Crise | Europa | Geopolítica | Segurança

Montenegro: Procurador-Geral acusa nacionalistas russos de tentativa de golpe de Estado

David Cameron (UK Prime Minister), NATO Deputy Secretary General Alexander Vershbow, Ashton Carter (US Secretary of Defense) and Milo Dukanovic (Prime Minister of Montenegro)

Milivoje Katnic, Procurador Geral da República do Montenegro, acusou nacionalistas russos de terem estado por detrás de uma tentativa falhada de golpe de Estado no mês passado.

Em declarações à imprensa, no último domingo, reproduzidas pelo EUobserver, Katnic afirmou que: “não temos qualquer evidência que o governo russo esteja envolvido…mas temos indícios seguros que foram dois nacionalistas russos que organizaram a tentativa de assassinar o primeiro-ministro Milo Dukanovic no mês passado.”

“Nacionalistas da Rússia prepararam um grupo de criminosos para assassinar o primeiro-ministro de modo a impedir que o país adira à NATO”, acrescentou Katnic.

“O plano consistiu em induzir um episódio de violência na noite das eleições parlamentares de 16 de outubro e na utilização de ‘snipers’ para assassinar o primeiro-ministro”, detalhou Katnic, que precisou ainda: “parte deste plano foi preparado na Sérvia e contou com a cumplicidade das autoridades sérvias”.

As autoridades montenegrinas detiveram 20 pessoas relacionadas com este episódio, um dos quais, Bratislava Dikic, um nacionalista sérvio que continua detido, é apontado como facilitador da movimentação dos nacionalistas russos entre a Sérvia e o Montenegro. Os dois nacionalistas russos em questão não foram detidos e encontram-se em parte incerta, sendo considerado provável que tenham regressado à Rússia.

O primeiro-ministro sérvio, Aleksandr Vucic, descartou, entretanto, qualquer ligação dos elementos sérvios envolvidos neste complôt às estruturas do Estado. Segundo Vucic, citado pelo EUobserver, os sérvios envolvidos coordenaram as suas atividades com estrangeiros e utilizaram equipamento muito sofisticado para monitorizar os movimentos de Dukanovic nos dias que atenderam a tentativa de assassinato.

No entanto, segundo a imprensa sérvia, Vucic poderá ter autorizado a fuga dos dois russos para Moscovo, na sequência da visita a Belgrado no fim do mês de outubro de Nikolai Patrushev, chefe de segurança do Kremlin.

O Montenegro separou-se da Sérvia em referendo em 2006 e deverá aderir formalmente à NATO na próxima primavera. A Sérvia, tradicional aliada da Rússia, pretende entrar na União Europeia mas descarta a adesão à NATO de modo a assegurar o tradicional apoio da Rússia à sua política externa na região.

Dukanovic já tinha avisado os seus aliados da NATO durante a cimeira da organização em Varsóvia, em julho último, que a Rússia mantém ativas células subversivas em todos os países dos Balcãs, as quais mantém contacto direto com Moscovo e procuram infiltrar e manipular personalidades políticas, partidos políticos, NGOs, orgãos de comunicação social e preparam e conduzem acções subversivas com o objetivo de impedir a deriva euro-atlântica desta região.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo